29 de mai de 2012

Tratamentos para Engravidar

1º tratamento é o :  Coito programado

2º. Inseminação artificial:

É a técnica mais simples e barata de reprodução assistida.

Consiste na indução da ovulação através de hormônios .O acompanhamento do desenvolvimento dos folículos ovarianos, que vão desencadear a ovulação, é feito através de exames de ultra-sonografia. 

Quando se verifica a iminência de ovulação pelo ultra-som, programa-se a transferência dos espermatozoides. Para isso é feita a coleta de esperma e seleção dos melhores espermatozoides. Após esta seleção, estes espermatozoides são transferidos para dentro do útero através de um cateter. 

Este tratamento está indicado para mulheres com tubas uterinas desobstruídas e homens com alterações leves na qualidade espermática.


3. Fertilização assistida (FIV)


Esta técnica consiste na fertilização no laboratório e na transferência de embriões para o útero. Como os embriões são formados fora do útero materno, daí a denominação “fertilização in vitro”.

Esta técnica tem custo mais elevado, visto ser bem mais complexa. Está indicada em casos de falha de inseminação artificial, obstrução tubárea e deficiência mais significativa na qualidade dos espermatozóides.

A seguir está descrito o processo de fertilização em 5 passos.

Primeiro passo: Indução da ovulação. 

A indução da ovulação é feita com medicação hormonal: São administrados hormônios através de injeções subcutâneas com a finalidade de aumentar a capacidade do ovário para produzir óvulos. Sem esta medicação o ovário produz apenas um óvulo, normalmente, ora do lado esquerdo, ora do lado direito. Com a medicação, os dois ovários tornam-se funcionantes e, assim, aumentam as chances de se obter maior número de óvulos e, conseqüentemente, maior número de embriões fertilizados no laboratório. O acompanhamento da ovulação é feito por exames de ultra-sonografia seriados. Este monitoramento deve ser realizado por profissional especializado, para evitar complicações em caso de excesso de produção hormonal. 
Quando a maioria dos folículos ovarianos atinge cerca de 2,0cm de diâmetro, é realizada uma medicação injetável, por via subcutânea, denominada “HCG purificado”. Esta medicação promove a maturação dos óvulos contidos nos folículos ovarianos. Após 34 a 36 horas da aplicação do HCG, os óvulos estarão prontos para serem colhidos e utilizados.
Segundo passo: Coleta de óvulos


A coleta dos óvulos é realizada sob anestesia, logo o procedimento é absolutamente indolor.

A coleta é feita aproximadamente 34 horas após a administração do “HCG”, através da punção dos folículos ovarianos guiada por ultra-sonografia. Este Procedimento visa aspirar o líquido dos folículos ovarianos que contêm os óvulos.

No mesmo dia da punção dos folículos, é realizada a coleta do sêmen. Este sêmen será processado e, finalmente, colocado em contato com os óvulos puncionados em laboratório.


Terceiro passo: Fertilização dos óvulos

Este procedimento pode ser feito de duas maneiras: fertilização in vitro convencional (FIV) ou ICSI (o espermatozóide é injetado dentro do óvulo).


Fertilização in vitro (FIV):

Os espermatozóides são colocados em contato com os óvulos para que um deles penetre na membrana que envolve o óvulo (zona pelúcida) e entre dentro do óvulo. Assim, ocorre a fecundação e formação do embrião.
ICSI (Injeção intracitoplasmática do espermatozóide)
Nesta técnica, o embriologista seleciona os espermatozóides de melhor qualidade para serem colocados dentro do óvulo.  


Um único espermatozóide selecionado é injetado dentro do óvulo com auxílio de um micromanipulador acoplado ao microscópio.

Está técnica está indicada em casos de deficiência severa da qualidade espermática, 
Veja a representação ao lado do espermatozóide sendo introduzido no óvulo.

Quarto passo: transferência dos embriões

Em 24 horas, o embriologista reavalia os embriões formados e classifica os mesmos segundo critérios rigorosos de morfologia. Os embriões são avaliados diariamente para acompanhamento do processo de desenvolvimento e divisão celular. 
Após a formação dos embriões, aguardamos cerca de três a cinco dias para o adequado desenvolvimento embrionário no laboratório e    posterior transferência dos mesmos para o útero materno. 
A transferência dos embriões é um procedimento indolor, com passagem de um fino cateter para dentro do útero. É realizada com auxilio de ultra-som, para visualizar a passagem dos embriões pelo colo do útero e colocação dos mesmos em local ideal na cavidade uterina.

Quinto passo: É a melhor parte  teste de gravidez 
O teste de gravidez, com pesquisa de βHCG no sangue, é realizado doze dias após a transferência dos embriões.
O exame de ultra-sonografia, após teste de gravidez positivo, é realizado de 2 a 3 semanas após a transferência dos embriões.

Ai meninas quanto mais leio pesquiso sobre gravidez sinto que nossos sonhos estão cada vez mais perto!!!


fonte:http://adrianadegoes.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=51:tratamentos&catid=34&Itemid=65


0 Comentários: